segunda-feira, 28 de maio de 2012

sexta-feira, 6 de abril de 2012

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

Pequenas evoluções, grandes inaugurações: o Tabuleiro virou

Guy pegou o pente e passou no cabelo
Esfregou as mãos pra limpar e bateu nas palmas do mesmo jeito que faz o papai
Toda vez que ele pega uma coisa tenta colocar no mesmo lugar
Brinca com agente de correr e pegar
Ele senta na cadeira e participa das atividades da escola
Já molha o pincel na tinta e leva ao papel

Desde que nos mudamos, sua vida mudou da água pro vinho.
Ele dorme às 9 da noite e acorda com o sol. Na casa anterior nunca dormia antes das 24:00 e sempre acordava lá pelas 10:00....(pra mim não é mais tão cômodo, mas isso não importa agora)
Explora o sítio todo, do seu geitinho, meio quieto, as vezes sozinho.
Se joga na piscina toda hora, nos convida pra correr, se diverte com as músicas, toma sol e toma chuva.
Fala muito mais do que antes, embora ainda não identifique no seu linguajar, o idioma brasileiro.

Em duas semanas eu inaugurei uma casa, uma loja, um jornal comunitário, e uma governanta que é a luz, é raio estrela e luar..

Estou pedindo menos pois temo negligenciar Guy. Tento dedicar toda a manhã na sua companhia, o resto eu me viro do meio dia pra tarde. Reunião de pauta, execução de pautas, distribuição de jornal, pedreiro, marceneiro, faxineira, encanador, a compra, controle fincanceiro, fluxo de caixa. Ás 17:00 horas abro a loja e começa a peregrinação, minha loja parece a Meca. A noite toda gente me alugando. Fico até umas 23:00.
Estou perdendo pra insônia e ainda acordo junto com o Guy, que acorda junto com o sol, mas ok, um problema de cada vez, por favor.

No fechamento do jornal dei virote de três dias, o último com toda a equipe de edição lá na Casa do Boneco. Foram momentos especiasis pois é muito gostoso esse trabalho de redação, todo mundo opinando e a coisa saindo, e ficando bonita. Mas minha cabeça pendeu, eu já não raciocinava mais, desmaiei às 3:00 da manhã, em frente ao computador, deixando alguns erros de edição e a bomba na mão de Dani, Say e C, que ficaram até as 5:00.
O jornal ficou lindo, muito elogiado. Está gerando uma bela polêmica na cidade. Por causa dele, Jorge Rasta deu uma entrevista de 2 horas na rádio e até hoje não para de receber visitação de pessoas indignadas com a nossa coragem em falar a verdade. Ainda bem que Jorge tem peito. Bate nele e diz "Não vamos parar".
Obrigada Mestre.


Quinta vou pra sampa. Fazer compra e trabalhar numa matéria com Babu, ver meus sobrinhos e cia.
Volto dia 13 com a dinda Bocão que vai segurar no chifre do touro comigo.
Que será de nós neste verão? Ainda bem que vai ser curto.


Mar nunca mais eu vi. Meu maior problema agora é a adminitração do tempo. Mas vamo que vamo, as mudanças estão aceleradas e tudo isso é uma fase muito efêmera.

Rezo agora pra Eolo, que bata um vento muito forte que carregue pra longe tudo que tá sobrando, e se quem estiver sobrando for eu, me carregue.

Blog do Jornal Ori
jornalori.wordpress.com

segunda-feira, 24 de outubro de 2011

Métodos para enfiar o cara no esquema

REUNIÃO DE PAIS
Eu não queria, não queria mesmo ter que ir na reunião, mas dada as circunstâncias, precisando falar com a teacher de Guy, fui.
Eu não tava entendendo porque se chama reunião de pais se só vão as mães. Que machismo!
Fui com uma colga de trabalho cujo filho estuda com Guy. Tínhamos uma coisa pra fofocar que não poderíamos fofocar no trabalho.
Então, antes de começar a reunião aproveitamos para fofocar, mas a história ficou incompleta pois a diretora pediu silêncio. (Será que ela acha que ta falando com os aluninhos?)
Entramos cada 'pai' na sala de seu filho e botaram agente pra sentar nas cadeirinhas dos pirralhos. Tudo bem, sou atleta, tirei de letra. Mas eis que a teacher decide fazer uma dinâmica de grupo.
Ai, não acredito, eu com tanta coisa pra fazer, trabalho atrasado, ela quer fazer dinâmica de grupo.Bem, que remédio né?
Distribuiu balões e pediu pra gente encher. Não vou entrar em detalhes sobre a dinâmica mas o fim inevitável dela era todo mundo pulando atrás dos balões, um mico total.
Gente, como as mães são chatas, a reunião toda hora interrompia pra uma falar meu filho faz assim, e a outra, meu filho faz assado, e prolonga a história, e eu toda hora interrompendo pra poder voltar ao assunto.
No final a teacher distribuiu uma pasta com todas as pinturas, colagens e atividades feitas pelos pirralhos, só eu que não recebi pois Guy não havia feito nada.
Escondi o nó na garganta, engoli o chôro e fui embora.
Mas na verdade o que eu devia ter feito era reclamado com a professora, pois se Guy não faz ainda, dever dela pegar a maozinha dele e fazer ele fazer. Vou lá hoje falar isso pra ela, depois de ter desatado aquele nó e chorado o chôro.

quarta-feira, 19 de outubro de 2011

A rotina nova de Guy

Acorda cedo (mais ou menos), faz o jejum, toma seu café
Fica brincando um pouco sozinho, outro pouco comigo
na verdade quando estou brincando com ele,
tentando acreditar que ele está brincando comigo
me parece mesmo é que ele quer ficar em paz, na viagem dele
Guy é muito observador,
Imagine que, por exemplo, sempre que vamos nas pedras do forte ver o pôr do sol no Rio de Contas
Guy senta numa costumeira poltroninha natural nas rochas
voltado para o mar
e fica o tempo todo parado, observando o movimento das águas, os urubus, os barcos
Se agente fica lá uma hora,
é uma hora sentadinho, observando.
No rio lá de algodões a mesma coisa
Eu fico sem saber o que fazer pois os médicos convencionais
dizem que eu não posso deixar ele sozinho nem um minuto
Recomenda-se uma série de terapias, caríssimas todas
O pessoal do espiritual, ao contrário, diz que eu tenho que deixá-lo em paz
provocar a atenção dele de vez em quando
terapia é só pra jogar dinheiro fora pois Guy vai falar sim, na hora certa,
Sem saber a fórmula certa
Eu fico no meio do caminho entre os dois
e brinco um pouco com Guy,
depois deixo um pouco sozinho
atualmente tenho insistido no desenhar
ainda com os gizes de cêra que a Dinda deu
eu pego sua mãozinha, encaixo o giz, e deslizo sobre o papel
Considero uma evolução quando ele já continua, ainda que por alguns instantes,
rabiscando depois que o solto
pois pra chegar aqui demoramos uns quatro meses desde a primeira tentativa
com os mesmos gizes
Terapia não está fazendo nenhuma

ele continua com algum tique, como a mãozinha balançando
continua com alguma obsessão, como por cordinhas e fios


Enfim, rabiscado o chão, estamos todos sujos e vamos pro banho
Eu pego as mãos dele, esfrego uma na outra,
depois faço elas lavaram o corpo,
explicando tudo o que está acontecendo
considero uma evolução pequena também pois
agora começou a esfregar as mãos sozinho,
e alisar a barriga
Seca, troca, almoço
Guy vai sozinho no rango
sem camisa, é claro
a van da escola chega 13:00, ele vai atrás, sempre no colo de alguma menina maior,
pois elas todas disputam a tutela de Guy no trajeto
Quando a porta abre elas gritam todas "Guuuuyyyyy"
As vezes eu dou a sandália e a camiseta pra elas vestirem no caminho...umas fofas...eu atrasada
Eu não vejo, mas sei que ele geralmente chega dormindo na escola
Dorme até as 14:00
depois acorda pra fazer as atividades da rotina da escola
Chega 18:00
Sai dar um rolé de bike com Breno, comigo, ou com os dois
Janta, brinca mais um pouco, sozinho e com agente
Costuma dormir tarde, 23:00, ou mais
mesmo eu trazendo pra cima as 21:00
dorme a noite toda, não se cobre de jeito manêra
Dorme ainda por um bom pedaço da manhã

segunda-feira, 26 de setembro de 2011

Soneto da Tempestade

Cheguei em Casa,
depois de 15 dias
O alface ainda na geladeira
derretido como uma geleira

As plantas
o Jardim
tudo morto
na falta de mim

Não chão, encardido
o menino descalço corria
No fuzuê da mesa
nada se achava, de tudo sei via

O 'di cume' mesmo
tá lá no mercado
Se der fome no meio da noite
vai madrugar

(Fui fazer o café,
nem açucar não tinha)

Mas o pior, é a cara de cú
é ter que lamber neste limbo
ter que agradar, ter que mimar

O vento ranca com força
o pé pela raiz
Vou salvar a Jaca

quarta-feira, 21 de setembro de 2011

terça-feira, 20 de setembro de 2011

Mais uma intermitência de Couro Lobo

Eu precisava era de Couro
Outro dia veio visitar-nos com seu pequeno Ariel, tão lobo quanto o pai
Couro senta no chão, nunca no sofá
E ele disse assim:
Cuma exemplo, você já viu a banana verde tá doce?
Já viu Jenipapo cair verde?
intão,
A fruta só da no tempo
e só no tempo

(traduzindo)
Guy vai falar na hora dele, ele ainda tá verde, mais vai amadurecer

segunda-feira, 19 de setembro de 2011

Escola nova e velhos amigos

Guy está indo pra escola, de condução
imagina, aquele fofinho mau humorado num puleirinho cheio de guris.
Na escola adora a pró Dani.
A escola é a cara dele, toda arborizada, área verde, ampla, ele gosta sim
outro dia ele chorou e eu quis pegar ele dos braços da pró,
imagina o micão né, ela não deixou e mandou eu vasar....rssrsrr
ele já senta na roda, fica prestando atenção nas histórinhas, adora as musicas....
são quinze alunos, uma galera
alguns ele já conhece, são de seu convívio
principalmente o Uil, filho da minha brother Say
O Uil sente um mix de amor e medo de Guy...rsrsrs
Outro dia ela dormiu em casa, e precisava ver a alegria de Guy
Uil dormiu mais cedo, e Guy ficava se embolando nele feito uma sucuri com comida no bucho
depois olhava pro Uil e sorria, olhava pro Uil e sorria....é o maior brother dele

quarta-feira, 14 de setembro de 2011

Sem chance

ainda sem internet....

terça-feira, 23 de agosto de 2011

Quedi mamãe?

Cheguei em Salvador depois de quinze dias sem ver Guy. Quando abriu a porta, no colo do pai, Guy fez cara de medo, chorou e se enrolou no pescoço de Breno. Não quis vir com a mamãe. Parecia estar dizendo "Pô, num vem não sua bruxa,me deixou aqui e sumiu".
Tentei mais um pouquinho sua atenção com musiquinhas e tal, mas mal acabava a musica, ele corria de mim. Até que deitei na cama. Ele veio se chegando, se chegando, subiu na cama,e começou a se enrolar em mim como uma sucuri com um bezerro no bucho.
Ficou um tempão assim fazendo carinho em mim....
que gostoso!!!
Guy está muito bem, respondendo bem ao primeiro mês de terapia intensiva (desculpe o trocadilho), mais ligado.
Descobri que na escola ele como bananas em rodelas, vejam só. E mais, guarda os brinquedos....olha que kanalhinha!!!
***
A, notícia boa,
depois de ter amargado umas semanas de peso na consciência por ter recusado um hambúrguer do Mac pra Guy (levei ele no cinema, ao lada havia um Mc Donald's. Eu tinha comprado pipocas que ele adora, mas ele nem ligou,avançou no hambúrguer de duas pessoas. Eu saí arrastando ele envergonhada e não dei)
Enfim, de volta a 'babí', levei Guy pra almoçar no Mac. Eu pedi um Iogurte com frutas (delícia), e pra ele um Mc Lanche Feliz. Na primeira mastigada, Guy cuspiu tudo com cara de nojo, nem a batata não quis. Atacou meu Iogurte. E eu fiquei de comer o fedorentão.
Aí Guy, representou hein!!!! Parabéns pelo bom gôsto meu filho.

***
Sabadão curti um Jazz no Solar do Unhão. Musica boníssima a beira da Baía de Todos os Santos. Guy também adorou  (fora querer se jogar no mar).
Ai foi ótimo...existe vida na cultura de Salvador.

terça-feira, 16 de agosto de 2011

Vou te contar uma história: Era uma vez...Salvador

Eu num tava lá, mas dizem que Guy aprendeu a nadar segurando este espagueti aí, e que se divertiu muito e também aproveitou pra dormir muito.
To com muita saudade, mas lutando aqui pra preparar seu retorno.
Salvador, não dá pé. 
Não vou curar meu filho num lugar onde as pessoas tradicionalmente adoecem. 
Aos poucos vou descobrindo que aqui tem tudo o que ele precisa.
Vou te contar uma história: Era uma vez...Salvador











Dia dos pais na casa do vovo em PF

segunda-feira, 8 de agosto de 2011

Quêdi bichinho?

Acordei cedo e fiquei longos segundos procurando minha cria.
Cadê Guy meudeusdocéu? Se ele não tá aqui, ta aonde?
Estranho, vazio, triste, saudade

quinta-feira, 4 de agosto de 2011

Quero idéias

Levei a resso pra T.O. da equo ver.
Marília explicou que sim, é na área de Brocah, e que pelo que ela estava acostumada a ver, era uma lesão muito pequena.
Disso eu sei, por isso Guy, 'só' não fala. Se fosse maior, estaria como as outras crianças que frequentam a equo.  Com disfunções muitissimos mais  graves que do meu pequeno.
Eu perguntei se essa lesão poderia levar Guy a um dificuldade no aprendizado - meu maior pânico. Porque Guy não aprende quase nada. Marília acha que é mais por causa da falta de atenção dele.

Sim, é isso. Parece que Guy não quer se comunicar. Não quer te ouvir, não quer te olhar. É como se por gôsto, ele não gostasse de companhias
Guy come com a mão direita e com a esquerda (mesmo com aquelas colheres tortinhas de comer com a direita)
Ele bebe água sozinho. Chega na escola e bate na porta com o punho cerrado, tipo 'tem alguem aí?'.
É pouco? É pouquíssimo, mas quer dizer que ele tem capacidade de aprender.
Então a palavra mágica é 'atenção'. Temos que descobrir como puxar a atenção dele. Os espaços vazios -  ou seja, quando não tem ninguém interagindo com ele - é como se fosse (vamos dizer numa linguagem religiosa) é como se deixasse o demônio entrar e se instalar.
Uma das chaves que desencadeiam o ócio no Guy é a mão (acho que mais a direita) pois ele tem um flapping, um movimento repetitivo -a exemplo dos sintomáticos e casos de autismo - balançado a mão para cima e para baixo. Ele fixa os olhos neste movimento e não quer dar atenção a mais nada. Isso quando ele não encontra algum objeto para protagonizar este evento, na maioria dos casos, alguma coisa com cordinha, fio, penduricalho. Pedras e brinquedos de pecinhas também ajudam a mergulhar no ócio, assim como a água.
Nós - pai, mãe, tios, faxineira, professora etc...nos empenhamos em sumir com todos esses brinquedos ou objetos 'autísticos'. Tratamento de adictos. Ao mesmo tempo que tentamos chamar a atenção dele pra outras coisas. E a pergunta que se segue é: como?
Quando tiramos tudo, ele teima em voltar pra mão.
Está sendo difícil chamar atenção de Guy. Estou tentando pensar em algumas táticas, e gostaria que pudessem me dar idéias:
1a - engessar a mão dele por alguns dias (sério)
2a - um filhotinho de cachorro pra ficar enchendo o saco dele
3a - escola em tempo integral
4a- adotar uma criança
5a- produzir uma criança (isso, um irmão)

***
Ontem cheguei na escola pra buscar Guy, estava meia hora atrasada. Só estava Guy e Mamá, uma negra liiiiinda, deitados no colchãozinho. Guy estava no maior rala e rola com Mamá, se enroscando nela. Ela, só de sainha, adoraaaaaaaaando.